Princípio Biocêntrico

"Meditando sobre a vida, sinto a obrigação de respeitar qualquer vontade de vida ao meu redor, por ser igual à minha. A idéia fundamental do bem é, pois, que este consiste em preservar a vida, em favorecê-la, em conduzi-la a seu valor mais alto; e que o mal consiste em aniquilar a vida, lastimá-la, pôr entrave são seu florescimento". (Albert Schweitzer: O problema da ética na evolução do pensamento humano).

O Princípio Biocêntrico

O Princípio Biocêntrico consiste numa proposta de reformulação dos nossos valores culturais que toma como referencial o respeito pela vida. Tudo aquilo que existe, elementos, estrelas, plantas, animais, incluindo o ser humano, são os componentes de um Sistema Vivo maior.

Está embasado na intuição de que o universo existe porque existe a vida e não o contrário. A vida não teria surgido da matéria, mas a matéria se ordenaria em relação às possíveis estruturas da vida. A causa do universo é a vida.

As relações de transformação matéria-energia são estados diversos de integração da vida.

Essa abordagem epistemológica parte do ser vivo.

A vida não é simplesmente a consequência de processos atómicos e químicos, mas o programa implicado que guia a construção do universo.

A evolução do universo é, na realidade, a evolução da vida.

Alguns dos mais importantes representantes da ciência contemporânea tiveram a percepção de uma ordem evolutiva do Universo, uma espécie de “propósito inteligível”, que permite à inteligência humana descobrir relações sistêmicas dentro da totalidade.

O Princípio Biocêntrico põe seu interesse num universo compreendido como um sistema vivo de grande complexidade. O reino da vida abarca tudo o que existe, desde os neutrinos até os quasares, desde as pedras até os pensamentos mais sutis. Toda expressão, todo movimento, toda dança, é uma linguagem viva.

Princípio Biocêntrico e Cultura

Princípio Biocêntrico e Biodanza

Ação Social e Reabilitação Existencial

Programa de Ação Social

Educação Biocêntrica: Cursos Intensivos e de Pós-Graduação

Princípio Biocêntrico e Cultura

A desconexão dos seres humanos da matriz cósmica da vida gerou, através da história, formas culturais destrutivas. A dissociação corpo-alma e a repressão da experiência paradisíaca/prazer conduziram à profunda crise cultural em que vivemos.

Se tomamos como ponto de partida as propostas que surgem do ato de viver e da comunicação entre os seres vivos, temos que abandonar, com decisão absoluta, qualquer tipo de fundamentação cultural baseada no dinheiro e no assassinato. Os interesses da vida nem sempre se conjugam com as exigências da nossa cultura.

A educação está infiltrada pela cultura cindida, que desqualifica a vida presente, a dessacraliza e sabota seu valor intrínseco.

Se as condições culturais e socio-econômicas são anti-vida, nós nos propomos a mudar este sistema, não com a ajuda de uma ideologia, mas restabelecendo em cada instante, em nossa vida, as condições de nutrição da vida.

O núcleo criador da cultura do terceiro milênio está por nascer com a restituição da sacralidade da vida.

Princípio Biocêntrico e Biodanza

O Princípio Biocêntrico, ao propor a potencialização da vida e a expressão dos seus poderes evolutivos, cria as bases para toda a prática da Biodanza.

Todas as ações de Biodanza orientam-se em ressonância com o fenômeno profundo e comovedor da vida. Biodanza é, deste ponto de vista, uma “Poética do vivente”, baseada em leis universais que conservam e permitem a evolução da vida.

Através da Biodanza chegamos à fonte originária desses impulsos, ao fortalecermos nossos instintos e nos expressarmos da forma mais autêntica, através do movimento não mecanizado, do olhar que brota, da brincadeira, do ritmo e do canto, integrando nossos gestos dissociados e resgatando nosso desejo de viver.

Portanto, não é a consistência ideológica de uma pessoa que interessa, mas a sua consistência afetiva, a sua prática do movimento-amor. O sentimento de amor poderia ser definido como a experiência  suprema de contacto com a Vida.

Ação Social e Reabilitação Existencial

A Ação Social é uma forma de reabilitação existencial. Não se trata, portanto, de uma reabilitação apenas sócio-econômica, mas abarca também o estilo de vida, os transtornos motores e mentais, e as formas de vinculação inter-humana.

Frequentemente, a Ação Social é abordada desde uma posição política. Mas em Biodanza, a Ação Social propõe uma mudança integral dos estilos de vínculo social.

Juan José López Ibor apontou para a existência de uma estreita correlação entre os “estilos de viver” e os “estilos de adoecer”, segundo a qual é possível obter um diagnóstico e um prognóstico da patologia de um indivíduo mediante a fenomenologia do seu modo de viver.

A Ação Social consiste em modificar a estrutura da cultura vigente, seus valores: a atitude elitista, o competitivo, a falsa ideia de triunfo, a discriminação social e, em grande medida, as metodologias educativas que tendem a manter a patologia cultural.

Programa de Ação Social

Um programa de mudança social poderia envolver o seguinte:

  • Introduzir em nosso estilo de vida agonista o contato corporal para reestabelecer os núcleos inatos de vinculação; 

  • Demolir os tabus sexuais, políticos, religiosos e psiquiátricos; 

  • Realizar uma vinculação revitalizadora com a natureza e a participação na defesa ecológica; 

  • Estimular o trabalho voluntário (sem fins lucrativos) de Biodanza para crianças, velhos, doentes psiquiátricos, pessoas com transtornos motores e pessoas sem recursos econômicos; 

  • Ajudar ativamente as minorias étnicas e os grandes setores sociais vítimas da exploração e aos grupos marginalizados e discriminados; 

  • Tomar com decisão a defesa dos Direitos Humanos; 

  • Unificar as forças econômicas, sociais, políticas e científicas em torno da proteção da 
vida; 

  • Introduzir a Educação Biocêntrica como mediação nos Programas de Ensino da escola (educação básica) com objetivo de reeducar a Afetividade e estimular a Criatividade nas crianças. 


Para ler mais:

El Principio Biocéntrico, de Rolando Toro Araneda. Ed. Editorial Cuarto Propio (Chile, 2014)

Revista Eletrônica: www.pensamentobiocentrico.com.br

Educação Biocêntrica: Cursos Intensivos e de Pós-Graduação

A Escola Rio-Barra disponibiliza a Formação Intensiva por meio da parceria com a Universidade Biocêntrica do Ceará. O segundo curso de Formação em Educação Biocêntrica acontece no Rio de Janeiro, nos dias 23 a 27 de março de 2017.

Informações: coletivo@biodanzario.com.br

A Universidade Biocêntrica (Ceará) disponibiliza cursos intensivos e de pós-graduação voltados para profissionais nas áreas de Educação, Organizações, Saúde, Movimento Social e afins, Facilitadores e Estudantes de Biodanza, e pessoas interessadas em empregar a abordagem da Educação Biocêntrica em suas vidas e carreiras.

Conceituação: Tem suas bases epistemológicas no trabalho de Rolando Toro, Paulo Freire e Edgar Morin.

Metodologia: Utiliza Método Integrativo Biocêntrico e Processos Pedagógicos Biocêntricos, de construção-assimilação dos temas geradores de forma participativa, prática e vivencial.


Universidade Biocêntrica (Ceará):
www.cdh-centrodedesenvolvimentohumano.com